Crônica - O bloqueio criativo

07:35


Levantei cedo, saí de minha cama com  sono , e me pus em frente a tela branca do computador, afinal era aquilo que eu sempre fazia em todas as manhãs.Enfrentava a tela branca, tentava. Eu escrevia, mas apagava. Eu lia e relia, mas desistia.
Aquilo era apavorante. A inspiração não bateu em minha porta essa manhã. Ela disse que hoje não queria trabalhar.... Mas eu queria, e agora?
O mistério de escrever quando não se sabe até onde aquilo irá te levar, a maneira que colocas palavras ali, é teu jeito único de se expressar.
Sinto que naquela manhã meu alvo estava ficando calmo, não estava inquieto com a vontade de ver seu caçador. Pois era aquilo que eu era: uma caçadora de palavras bonitas, e meus alvos -as  palavras- estavam quietas, e não inquitas como sempre faziam. O que eu era agora? uma caçadora desempregada?
Não, creio que não.Eu era escritora, poeta, cronista.... Mas e as palavras o que eram para mim?Pois creio que eu amava aquilo o bastante para  aturar dias de bloqueio criativo. Sim, dias. Tem dia que escrevo uma dúzia de palavras que consigo reaproveitar. Pois tem dias que escrevo páginas.
Mas acredite o que mais lhe assusta, é a conclusão de tudo. Reta final de história, falta muito pouco... e depois é só reescrever umas tantas vezes-  que é aí que o escritor realmente trabalha, rala, e mostra a garra. - pois qualquer um escreve. Mas tem gente que deixa a alma transbordar, que faz se tornar possível  o sonho de viver de palavras, do amor. Pois é naquilo que é mais difícil de se escrever que o autor petulante se mostra, e o escritor humilde guarda. Pois o verdadeiro escritor sabe que são os tesouros de tudo o que escreveu. Em partes sou os dois...
As primeiras obras escritas são únicas. As minhas ainda guardam um grande amor em minha alma, mas não são bonitas o suficiente para serem lidas, não são belas como pensam. São rasuras em papel, sem poesia alguma, sem sonho, sem uma paixão evidente, é coisa repetitiva, e para poesias, não são nada  poéticos.
E até que em  fim, sempre saí um belo texto quando se está com bloqueio criativo, afinal o tédio da tela em branco sempre nos trás algumas coisas.... correção: os melhores textos são os que sobrevivem com o bloqueio criativo.... ou nascem dele.









You Might Also Like

1 comentários

  1. Tudo se começa devagar ,existem dias que nada sai ,mas com certeza havera dias que as palavras irão fluir normalmente onde as paginas em branco se irão encher de sonhos de amor e esperança ,muitos beijinhos felicidades.

    ResponderExcluir

Olá, o que achou? Comente, juro que respondo assim que possível. Se quiser pode me mandar um email também por:
sarasblog07@gmail.com

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images