Crônica:Questão de sobrevivência

22:29

(Foto:Milena Martins)

Acredite já comecei a contestar a minha sanidade, quando percebi que me relacionava com meus personagens como se eles fossem gente, e de fato para mim são. Para mim são gente de carne e osso, pra você... eu já não sei. Com outros personagens também criei uma bela amizade, daquelas que a gente pensa, em uma cena em que estamos vendo, ou nos lembramos neles como se eles não fossem palavras impressas em papel, num perfeito preto e branco.Acredito que já perceberam que não bato bem da cachola. Acredito  que até mantém uma certa distância da louca por palavras.

A garota que tem pensamentos a mil, que se lembra de suas obras a cada cinco minutos, ou a que   não desgruda seus olhos de palavras escritas em livros, a que escreve mais de duas páginas em  uma única aula. e tenho certeza de que você se pergunta sobre o que escrevo: sobre tudo, sobre a dor, e as paixões platônicas nunca correspondidas, sobre o medo e a angustia.
Já escrevi sobre vários garotos, e sobre várias coisas, mas acredite quem era pra ler, nunca jamais mostrou algum interesse.

Podem ter certeza eu não sou do tipo que  se lamenta. Sei cuidar muito bem de minhas dores; palavras ajudam, ou podem destruir.Felizmente eu tento escutar as que me ajudam, espero que um dia você  entenda que esse é meu escape desse mundo gigante.Quer saber o que eu sinto? Leia o que eu escrevo, talvez você chegue perto de entender, sabe? Sei que  sabes pouco porque não sou muito de falar de mim. O que sabes sei que todos sabem  de mim. Mas afinal o que todos sabem de mim?

O que eu demonstro ser lá fora,  não é nem perto do que eu sou aqui dentro. Lá meus sorrisos nem sempre são tão sinceros, nem sempre eu estou bem. Mas afinal ninguém precisará saber disso. Entenda quando ninguém entende, eu me tento entender. Quando alguém me fere eu me reconstruirei. Por que eu amo o que faço, e não viverei só por viver. Existir não é o suficiente para mim, quero provar a vida como ela é, digna de um livro. Porque afinal é isso que eu quero ser, um narrador-personagem de minha própria história já que é isso que eu sei fazer de melhor. Sabe, talvez um dia você leia o que eu escrevo, e no fundo espero que você me reconheça em minhas palavras ou que tente conhecer, porque parece que minha presença já não é suficiente. Mas afinal, o que seria viver? Creio que não seria mais um passo no escuro. Viver é dar todos os passos na bela luz do sol, nem que ela seja transmitida pelo brilho da lua, viver é ser quem realmente se é.
Mas a pergunta que faço agora é a seguinte: Quem sou eu realmente é?  Duvido que consiga responder com precisão, se conseguir me ajude a responder essa pergunta também. Quem sou eu  realmente é?







You Might Also Like

2 comentários

  1. Querida amiga Sara pergunta impertinente uma vez escrevi este seguinte momento que aqui te deixo Sara ,desejo-te simplesmente que vivas cada momento sendo sempre tu própria e nunca te esqueças entre ter e ser escolhe ser a pessoa maravilhosa que és ,muitos beijinhos felicidades.

    Vida
    Sou nada mais que aquilo que não sou
    nada mais que isso e muito menos que aquilo que não sou .
    Não serei aquilo que tu és ,nem nunca o serei
    serei apenas aquilo que tu não és
    porque és aquilo que eu não sou .

    Vida intrigante e consciente
    dos momentos e dos porquês
    das perguntas que não terminam e
    das respostas que não tem fim .

    Complicada ou simples
    apenas fará sentido aquele que nada teme
    que vive sem medos nem anseios
    que vive a vida como ela se apresenta
    sem queixumes nem obrigações .

    Nasceremos e morreremos
    numa morte anunciada
    súbita sem hora nem dia
    que num ápice tudo acabara
    sem ter sido aquilo que tu foste
    ou naquilo que eu queria ser
    apenas fui simplesmente ......

    Emanuel Moura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma pergunta que inquieta a alma. Linda poesia Emanuel! Muito reflexiva, parabéns!

      Excluir

Olá, o que achou? Comente, juro que respondo assim que possível. Se quiser pode me mandar um email também por:
sarasblog07@gmail.com

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images