Crônica: Palavras

14:56



Não me olhe dessa maneira.Ambos sabemos como palavras podem machucar. E as palavras que nunca foram ditas, que estão enterradas em meu coração partido? Acredite fiz de tudo para sufoca-las, para faze-las entenderem que nunca serão ditas para você. Porque eu nunca ousarei repeti-las pra ti, uma vez eu disse, lembra? Não, você não deve lembrar. Você nunca se importou com as minhas palavras.

E eu juro que se eu ver você novamente depois desse tempo todo, eu posso ser indiferente por fora, mas acredite eu estou morrendo por dentro aos poucos, e  não há nada que você faça que poderá mudar isso, afinal, sua chance já se foi.

Você também disse, e fingiu se importar, quando parece que jamais se importou. Ninguém te ensinou que por trás de todas as palavras havia uma história, um significado? Não ninguém te ensinou, porque esse tipo de coisa se aprende sozinho.Se aprende a perceber o que o outro diz, e há  se ver o que não foi falado, você não leu minhas entrelinhas.Na verdade você é um péssimo leitor, de pessoas, de palavras, e é pior ainda como um observador.

Você deveria ter percebido que eu me afastei, e ter  me ajudado a mudar isso, chegar mais perto, afinal eramos melhores amigos, não é? Mas você que nunca foi bom com palavras, deixou essa parte para mim, mas desculpe, não posso sempre interpretar as coisas por você.E você sabia disso.

Ainda há palavras aqui dentro, que são soterradas a cada dia, sabe? Porque aquelas lembranças, são só lembranças, e elas são passado. E porque quanto mais a gente tenta esquecer, mais se lembra? Eu não deveria me importar, afinal você não se importou. Eu ainda não consigo escutar as mesmas músicas sem me lembrar, eu não consigo ver fotos suas que aparecem no meu facebook e  não pensar em você,ou num impossível nós.

E eu ainda me importo. Eu  ainda lembro. Lembro de como doeu te ver todos os dias na escola, e lembro de como nos tornamos estranhos um para o outro. E eu ainda tenho perguntas que eu acho que nunca sairão por minha boca, perguntas que eu tenho medo das respostas, mas afinal será capaz um coração quebrado, ser partido de novo com essas  mesmas  respostas ou ele se consertará?

Eu ainda lembro da droga do seu sorriso perfeito! Eu ainda sonho com você, e após cada sonho, eu fico angustiada. Porque essa história não teve logo  um fim? Você foi embora sem dizer adeus, e sem me dar a chance de fala-lo. Nossas vidas seguiram, mas porque será que depois de você meu coração nunca mais foi curado, e não está pronto para acolher uma nova paixão?  Será que você ainda pensa em mim, ou se lembra? Mas afinal a gente não teve um fim. E acredite, seria bem melhor se essa história tivesse um fim. 

Porque eu ainda escrevo. E você não, Enquanto eu releio as cenas que já viraram clichês, você já trocou de livro, de palavras e de histórias, porque talvez um dia você se importou com palavras, e principalmente as minhas.Mas você as esqueceu, e hoje sou só uma lembrança distante na nevoa de sua mente, e acredite eu tenho muito a ser dito, mas nunca mais será para você. Se você não leu, o mundo lerá, por que afinal, eu sou aquilo que escrevo, e a escrita é aquilo que eu sou, se  você leu a minha alma e não se agradou, eu sinto  muito; então minha história não foi feita para você.

You Might Also Like

2 comentários

Olá, o que achou? Comente, juro que respondo assim que possível. Se quiser pode me mandar um email também por:
sarasblog07@gmail.com

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images