CRÔNICA: Carinho

18:36


És carinho que queres? Então  vem cá comigo, amor. Se procuras um sorriso calmo, um abraço confortável  e uma prece irrevogável. Vem cá comigo,amor. Em teus braços de afeto formidante encontro o carinho que preciso para enfrentar o sol que brilha lá fora.

Abraça-me bem devagarinho e sussurra em meu ouvido que me quer sempre contigo. Digas que me amas como amas o brilho do sol, que te dá vida. Não me diga palavras doces da boca pra fora. Se for dizer,cala-te. Teu jeito e de ser indomável. Mas quando é que o amor foi domado?

Carinho, vem cá comigo. Deixe-me lhe dizer palavras doces, para teu adorável  coração.Oh, sofrendo! É assim que te encontras, como eu. Nossas almas estão  à ruir. O que lhe acalenta? O que lhe diz que teu coração  continua vivo, amor?Qual o carinho que dás?  Qual o carinho que sinto?

Oh,amor. És tão doce  quanto o carinho que brota de tua alma.Oh, carinho. Vem ficar comigo e não me abandones jamais. Oh, doce amor, não vou abandonar - te nunca nesse mundo grande e odioso.
Oh,o que faria se por ventura a guerra estourasse, e matasse teu amor? Morrerias também?  E então se é feito com linda maestria o novo conto de  Romeu e Julieta.

Adeus,Carinho. Adeus, amor..


You Might Also Like

1 comentários

  1. Querida amiga Sara como existem tantos Romeus e Julietas ,apenas o final pode e tem que ser diferente ,pois o amor merece muito mais que um triste final ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir

Olá, o que achou? Comente, juro que respondo assim que possível. Se quiser pode me mandar um email também por:
sarasblog07@gmail.com

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images