CRÔNICA: Indomável.

20:30


  A verdade meu amigo é que você não pode dominar um gato. Ou você até acha que pode, mas isso é só o ego humano, dizendo que você realmente o domina. Não querido, você não pode dominar uma alma selvagem, ela pode ser amansada mas nunca deixará de ser... selvagem.

 Você não vai ver um gato correr atrás de você como um cachorro, são raças diferentes, com comportamentos divergentes.  Você não o irá ver pular em você quando chegar em casa, mas às vezes ele pode te esperar na calçada de casa no horário que ele sabe que você chega. E não será porque ele quer comida. Não... Bichanos não precisam esperar para isso, sua áurea selvagem os impele a caçar, nem que seja uma simples baratinha.

 Você perceberá que ele anda com elegância, esta nunca vista antes em nenhum outro ser, só nas famílias felinas. Você perceberá a hierarquia e o respeito. Uma gata grávida come primeiro, uma gata com filhote é sempre o filhote que come, não importa se há um macho na casa, se ha mais gatas ou gatos. É o filhote. Depois de certo tempo a hierarquia volta ao que era.

 Você verá que miados podem ser diferentes. Que não importe o quanto você o ame, ele não irá demonstrar da maneira que você quer. Gatos são sutis. Ele irá ronronar para você, fechará os olhos em sua presença e até o deixar acariciar vez ou outra sua barriga. Se ele o fizer, ele confia em você. E confiança é algo que só adquirimos com o tempo, com amor. Ele se deixou vulnerável a você, e ser vulnerável pode colocar sua vida em risco. Mas ele simplesmente  confia o bastante em você para ter certeza de que nada o irá acontecer naquele instante de descuido.

 Um gato pode ser manso, o mais manso que você imaginar. Você poderá massagear o couro que circunda seu pescoço, passar o pé em sua barriga, o segurar pelo pescoço sem que ele o arranhe, nem morda.  Mas não há nada que o segure quando ele não quiser ser segurado. É isso que precisamos entender,  eles precisam de nós, mas sabem que também precisam ser eles, gatos são independentes, você também deveria ser. Ser independente não quer dizer que você não ame, mas que é seguro de si, que sabe reconhecer quando precisa ou não de outro. Quando está pronto ou não para algo.

 Gatos são indomáveis. Eles são fiéis a si mesmos, e isso meu amigo é o mais importante.  Eles também são leais a quem confiam. Eles são territoriais e cuidam do que os pertencem. Amam sem medida, como os cães. Conseguem entender as diferenças do outro, e aprendem a lidar com elas.

 Gatos são curiosos. Eles exploram o seu pequeno mundo. Correm atrás do que querem, seja isso uma bolinha pequena, o rato que está no lugar errado na hora errada - o lugar certo seria o estomago dos bichanos? - seja seus donos. Que donos mesmo?

 Dizem que os cães enxergam o humano como seu alfa, o primeiro aquele que dá a segurança, o conforto e que provém tudo o que precisam. Gatos vêem seus humanos como um gato gigante, um ser igual a eles, sem adoração alguma, igual para igual.

 Gatos lutam com graça e ferozmente. Gatos sabem o que querem e quando querem não há quem segure. Se algo for seu ficará ao seu lado. Acredito fielmente nisso. Há gatos que ficam conosco por pouco tempo e se mudam de casa, de humano, de vida. Há gatos que somem por dias nesse mundão de Deus e voltam, podem voltar como se não houvesse sido nada, como se seus humanos não tivessem um mini-ataque cardíaco. Mas sua intonação - do miado - é diferente, é feliz.

 Não tente segurar um gato por mais tempo do que ele quer. Se ele quiser ele quer, se não quiser, aprenda a lidar com isso. Não o prenda a um só lugar quando ele pode ter tudo e decidir se ele quer ficar. Deixe os livres, e essa será sua prova de amor, prova essa que ele respeitará e entenderá.  

 Deixar a liberdade a alguém se nos quer ou não é precioso. Seja como um gato. Gracioso, sutil e com uma alma indomável. Encontre alguém que o queira e o aceite assim. E então você será feliz. Sua intonação de voz vai mudar, seus gestos também. Saiba respeitar quem você é e deixe que o respeitem assim também. Se não respeitarem, meu amigo... Seu lugar não é ali. E aliás, você tem pernas pra quê?

  

You Might Also Like

1 comentários

  1. Boa noite Sara gostei muita da forma metafórica que escreves-te este momento que nos faz reflectir,gato vs ser humano ,sensibilidade vs inteligência ,infelizmente o ser humano tem atitudes que muitas vezes deixam a desejar,pois o pior inimigo é ele próprio ,beijinhos Sara muitas felicidades.

    ResponderExcluir

Olá, o que achou? Comente, juro que respondo assim que possível. Se quiser pode me mandar um email também por:
sarasblog07@gmail.com

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images