Carta 01

21:22




   2006
  Olá, Ed.
  Eu me lembro do primeiro dia em que te vi. Você se lembra? Provavelmente não. Se for pra dizer a verdade, nem eu me lembrava. Isso, claro, até eu ver uma foto. Sua e de seu amigo, seu melhor amigo. Foram seus olhos castanhos, quase negros que me lembraram daquele dia.
  Era meu primeiro ano na escola, o seu também se não contarmos os anos na creche. Nossas salas eram uma ao lado da outra. Sua turma entrou primeiro. Eu e minhas amigas estávamos na fila. Você sorriu e seus olhos tinham um brilho que eu nunca serei capaz de descrever e acredite eu já tentei.
  Seu cabelo preto possuía  certos ares enrolados. Seu rosto branco possuía sardinhas embaixo dos olhos e na região do nariz, sua boca portava um sorriso que anos depois apelidei de sorriso cretino misterioso.Então minha turma começou a entrar na sala ao lado. A porta da sua se fechou. Eu entrei na minha sala.
  Me lembro de como eu me encantei, me lembro da amizade que surgiu na terceira série. Me lembro que eu me apaixonei perdidamente aos poucos sem saber quais poderiam ser os riscos e como tudo isso poderia me quebrar e o quanto demorou para eu me reconstruir.   Algo em você deveria ter me alertado de que você mudaria cada cantinho de mim, que amar você, minimamente ou com toda a intensidade que eu poderia mudaria tudo o que eu conheci. Você era encrenca. Uma das encrencas que eu mais amei.
  E foi por ama-lo, como amigo, como amor profundo que eu dei tudo de mim. Que eu assumi a possibilidade de me machucar mesmo na tenra infância.  E foi por amar você que eu ainda escrevo sobre nós. E como aquele dia, aquele primeiro olhar em 2006 mudou tudo.
E por mudar tudo, mudou o mundo, mudou o meu mundo.

                                                                                    Com amor, Amélie.

















You Might Also Like

0 comentários

Olá, o que achou? Comente, juro que respondo assim que possível. Se quiser pode me mandar um email também por:
sarasblog07@gmail.com

Like us on Facebook

Flickr Images